Finança ruim atrapalha desempenho de empregado

Um profissional de Recursos Humanos aplica um conjunto de técnicas e conhecimentos para melhorar e gerenciar as relações entre as pessoas de uma determinada empresa. Porém, todo este trabalho pode ser inútil quando os especialistas neste quesito deixam passar um ponto extremamente relevante e que motiva os funcionários, estamos falando do dinheiro.

Pode-se afirmar que a situação financeira dos trabalhadores podem influenciar o desempenho no emprego de forma positiva ou negativa. “A partir do momento que a situação financeira do trabalhador está comprometida, o mesmo passa a ter foco nesse problema, afetando diretamente na produtividade, causando uma série de danos de imagem para o profissional e também para empresa, já que deixa de dar o retorno esperado. Nesse ponto a empresa está prestes a perder essa pessoa e também pode comprometer os resultados”, explica o especialista em Recursos Humanos, Celso Bazzola.

Desta maneira, é necessário que o gestor da empresa tenha em mente quais as reais razões que leva um indivíduo a trabalhar, para que não caia na ilusão de que o funcionário está realizando o serviço por paixão à profissão ou porque este gosta de desafios. Frente as respostas para tais dúvidas, é possível elaborar um trabalho voltado para reeducação do empregado, tornando-o mais produtivo e despreocupado.

Problema financeiro atrapalha desempenho do funcionário

Foto: depositphotos

Problemas no trabalho causados por dificuldades financeiras

De acordo com Bazzola, quando um funcionário está com problemas financeiros não é apenas a vida pessoal dele que fica comprometida, mas também a relação profissional com a empresa ou com os colegas de trabalho. Assim, é possível estabelecer quatro possíveis dificuldades resultantes desta condição:

  • Diminuição do rendimento no trabalho e resultados do profissional;
  • Ambiente de trabalho e relações com colegas podem ser diretamente atingidas;
  • Aumento nos índices de falta, devido a falta de interesse e até doenças depressivas;
  • Ocorre demissões e com elas custos extras para a empresa, que paga o funcionário que sai e ainda investe em novas contratações e seus treinamentos.

Formas de reverter esta situações

“Assim, as empresas e, principalmente, a área de recursos humanos possuem papel muito maior do que operacionalizar a área, a qual considero como papel social relevante para sociedade, lembrando que políticas salariais e de benefícios tem grande importância na composição do ganho total do colaborador, porém se não houver orientações sobre a melhor forma de investir esses valores pode ocorrer o caos financeiro”, alerta o especialista.

Além disso, é necessário que o contratante tenha uma nova visão sobre a dinâmica do trabalho. Portanto, o empregado precisa ser valorizado e acompanhado de perto, para que desta forma ele mantenha a produtividade. Há a possibilidade ainda da empresa ter uma preocupação com a educação financeira dos seus funcionários e por isso ofertar cursos com esta temática.


Escrito por: Katharyne Bezerra

Categorias: Diversos