Carta de condolências

O que fazer quando alguém morre? Se for alguém ligado a você direta ou indiretamente (um familiar, amigo ou alguém ligado a você por negócios, por exemplo), é recomendável escrever uma carta de condolências – manuscrita e nunca enviada por e-mail! Nesse tipo de carta, deve-se transmitir o seu apoio às pessoas ligadas ao falecido, dizer que seu pensamento está com elas e outros detalhes que possam confortar a família e os amigos mais próximos da pessoa em questão. Confira um modelo para entender melhor.

Modelo de carta de condolências

(localidade), (dia) de (mês) de (ano).

Sr(a). (nome) e família,

A verdade é que neste momento nos sentimos incapazes de encontrar as palavras para descrever a dor pela perda de meu amigo e seu filho, nosso querido (nome).

Expresso meu profundo pesar pelo ocorrido e permaneço orando por ele, na certeza de que um dia nos encontraremos novamente.

Recebam nosso carinho neste difícil momento.

Atenciosamente,

(assinatura)

(nome)

Saiba se portar em casos de morte

Antigamente, a morte era tratada como assunto cotidiano e extremamente comum (o que não deixa de ser hoje em dia também), não gerava tanta tristeza assim. Mas hoje, a morte é um assunto incômodo e desconfortável, portanto, deve-se ter cuidado na hora de conversar com familiares e amigos de uma pessoa que acabou de falecer. Por exemplo:

  • Ao receber a notícia, ouça quem lhe diz com atenção, não interrompa ainda para dar seus pêsames. Se era próximo do falecido, diga algumas palavras de conforto (sem exagerar/forçar) e coloque-se à disponibilidade da família caso precisem de ajuda.

    Modelo de carta de condolências

    Imagem: Reprodução

  • Se o falecido era um conhecido ou um colega de trabalho, provavelmente você não irá receber a notícia por alguém da família do mesmo. Nesses casos, não procure a família imediatamente, já que não possuía tanta intimidade com a pessoa em questão. Ofereça suas condolências no funeral ou simplesmente envie-as por meio de uma carta.
  • No funeral, nunca chame a pessoa que morreu de “falecido”, chame pelo nome. Se for contar histórias engraçadas sobre o mesmo, certifique-se de que seja uma que ele não se constrangeria se ouvisse. Abrace ou aperte a mão de cada membro da família (geralmente sentados à frente), mas seja breve e não fique soluçando no ombro da recente viúva, por exemplo.
  • Levar uma torta até a casa dos parentes do falecido ou oferecer carona para alguns (sensibilizados com a perda, que não estão em condições de dirigir) é uma boa alternativa para quem quer ir além da carta de condolências.


Escrito por: Camila Albuquerque

Categorias: Cartas