Vale a pena pagar um seguro para celular?

Existem diversos seguros, como o de vida, de casa, carro e até celulares. Mas, será que pagar uma taxa todo mês é viável quando se trata deste último item?

Bom, sabe-se que ter um celular é um desejo quase que unânime da população, tendo em vista que além de fazer ligações, os smartphones também são capazes de aproximar pessoas ainda mais devido ao acesso as redes sociais diversas, dentre outras funções permitidas pela tecnologia.

Contudo, estes aparelhos são visados pelos ladrões, pois custam caro e podem render uma boa grana no repasse da mercadoria furtada. Neste sentido, a vítima perde não só uma forma de comunicação, mas também um grande investimento. Desta necessidade surgiram os seguros para os celulares, pois quando situações como esta ocorrem, o consumidor tem a quem recorrer. Como poucas pessoas sabem deste tipo de serviço, é importante detalhar como ele funciona.

vale-pena-pagar-um-seguro-para-celular

Foto: depositphotos

Seguradoras de celular: como funcionam, o que fazem, como contratar?

Se o consumidor acha importante proteger o investimento feito no celular, ele precisa encontrar a seguradora que oferece o melhor pacote. Por exemplo, a maioria das agências de seguro fazem apólices para o ressarcimento de, no máximo, 75% do valor total do produto. No entendimento das empresas, em um ano o celular perde até 25% do seu valor inicial.

Caso o acordo seja fechado, o assegurado paga mensalmente o valor combinado e fica tranquilo quanto à roubos. Pois, caso este evento ocorra, a pessoa terá de volta boa parte do valor do aparelho pela asseguradora. Vale ressaltar ainda, que existem agências de seguro deste ramo que fecham acordos envolvendo roubos e perdas dos dispositivos. Assim, o assegurado pode ter cobertura não só em caso de assaltos, mas também se ele perdeu o celular em algum lugar.

Fui assaltado, o que fazer?

O primeiro passo, após o assalto, é ligar para operadora e bloquear a linha. Nesta mesma ligação, é possível saber como realizar o bloqueio do IMEI, código que cada celular possui. Este número pode ser encontrado na traseira das caixas que guardam o celular após ser comprado nas lojas. Depois que estes passos forem efetuado é hora de acionar a polícia.

Existem estados no Brasil que mantém um site da polícia, onde os cidadãos podem efetuar o Boletim de Ocorrência (BO) por estas plataformas. Contudo, se houve violência física no assalto, o ideal é que a vítima procure uma unidade da polícia na cidade para realizar o BO.

Só depois desses passos, é possível entrar em contato com a asseguradora. Com a cópia do rg, cpf, comprovante de residência e do BO autenticada, o segurado procura a agência ou telefona para a mesma em busca de seu ressarcimento. Desta forma, é possível comprar um novo telefone e não ficar no prejuízo.


Escrito por: Katharyne Bezerra

Categorias: Diversos